Rating: 2.8/5 (286 votos)

ONLINE
1



CLIKE AQUI PARA ACESSAR O CHAT

 

DSD

 

 

 dsd

          

 



 

 



Corintians

Corintians

A Idéia

 
A idéia da fundação de um clube no Bom Retiro era assunto
preferido dos funcionários da estrada de ferro São Paulo Railway e moradores,
sem exceção do bairro. E isso começou a amadurecer quando Joaquim Ambrósio,
Carlos Silva, Rafael Perrone, Antônio Pereira e Anselmo Correia foram juntos,
assistir no campo do Velódromo a estrela do time inglês Corinthian (sem o s
final) Team, na tarde de 31 de agosto de 1910.

Os ingleses derrotam a
Associação Atlética das Palmeiras (nenhuma ligação com o Palestra Itália), por
2x0.
Voltaram do jogo maravilhados e com o pensamento mais forte na
criação de um time de futebol no Bom Retiro.
Fundação

Um grupo de
homens de vida humilde - os pintores de casa Joaquim Ambrósio,
Antônio Pereira e César Nunes; o sapateiro Rafael Perrone; o motorista Anselmo
Correia; o fundidor Alexandre Magnani, o macarroneiro Salvador Lopomo, o
trabalhador braçal João da Silva e o alfaiate Antônio Nunes - decidiram fundar o
seu próprio clube de futebol.


Assim, às 20h30m do dia 1°
de setembro, à luz do lampião de gás, altura do número 34 que iluminava a da
Avenida dos Imigrantes (atual José Paulino), no Bom Retiro, treze pessoas
sacramentaram a fundação do Sport Corinthians Paulista, eles se reuniram e redigiram o primeiro
estatuto do clube. Faltava apenas financiamento para o sonho se realizar. Foi aí
que Miguel Bataglia entrou em cena. Bataglia era um requintado alfaiate; aceitou
participar e foi oficialmente nomeado o primeiro
presidente.


O clube já tomava uma cara, mas faltava o
nome. As idéias passaram por Santos Dummont, Carlos Gomes e até Guarani, mas
nenhuma delas foi escolhida. Foi então que Joaquim Ambrósio sugeriu homenagear o
famoso time inglês que fazia uma excursão pelo país: o Corinthian Football Club.
O clube que se tornaria o mais querido do Brasil já tinha nome. A torcida e a
imprensa chamavam a equipe de Corinthian’s Team. Assim, a letra "s" foi
acrescentada ao nome, e o clube ganhou o elegante nome
Corinthians.


Primeira diretoria e sede

A primeira
Diretoria ficou constituída da seguinte forma: Miguel Bataglia (presidente);
Salvador Lapomo e Alexandre Magnuni (vice-presidentes); Antônio Alves Nunes
(secretário); João da Silva (tesoureiro) e Carlos Silva (procurador geral). O
local onde se confirmou a fundação do Corinthians, foi a residência do Sr.
Miguel Bataglia; mas onde o clube foi sonhado e que deve ser considerado seu
berço foi o salão de barbeiro de Salvador Bataglia, irmão de Miguel, e que
existia à rua Júlio Conceição, esquina da rua dos Italianos. As reuniões
continuavam sendo no salão de barbeiro de Salvador, mas ficou pequeno e a sede
foi transferida para a confeitaria de Antônio Desidério, na rua dos Imigrantes,
nr. 34, esquina com a rua Cônego Martins.

Os primeiros jogos

A estréia aconteceu dez dias após a
fundação, em 10 de setembro de 1910. O adversário era o União da Lapa, uma
respeitada equipe da várzea paulistana. Jogando fora de casa e esperando levar
uma goleada, o Corinthians já mostrava que não estava para brincadeiras, e
jogando com muita raça, acabou perdendo por apenas 1 a 0.
O Timão jogou
assim: Valente, Perrone e Atílio; Lepre, Alfredo e Police; João da Silva, Jorge
Campbell, Luiz Fabi, César Nunes e Joaquim Ambrósio.

Foi apenas um
deslize. Quatro dias depois, no Campo da Rua Imigrantes, o Corinthians já
mostraria que nasceu para vencer: 2 a 0 sobre o Estrela Polar. A honra do
primeiro gol coube ao atacante Luís Fabi
, que assim entrou para a história
do clube. Nesta partida o Corinthians formou com Valente, Perrone e Atílio;
Lepre, Alfredo e Police; João da Silva, Jorge Campbell, Luís Fabi, César Nunes e
Joaquim Ambrósio. Depois disso, foram dois anos de invencibilidade.

Com
os bons resultados e o crescimento da torcida - que desde sempre já se mostrava
fiel e fanática - o Timão passou a pleitear uma vaga no Campeonato Paulista
(1913). A Liga Paulista resolveu conceder uma chance, mas o Corinthians teria
que disputar uma eliminatória. Não deu outra: dois jogos, duas vitórias - 1 a 0
no Minas Gerais, em 23 de março de 1913, e 4 a 0 no São Paulo do Bexiga, sete
dias depois - e o passaporte carimbado para disputar o Paulistão deste mesmo
ano.

Na primeira partida oficial, o Timão tropeçou no Germânia, perdendo
por 3 a 1. Mas Joaquim Rodrigues escreveu seu nome na história do Corinthians
como o autor do primeiro gol em partidas oficiais.
O Coringão acabou seu
primeiro Paulista em 4°. lugar.

Em 1914, começava a hegemonia: no segundo
Campeonato Paulista que disputou, o Corinthians não deu chance para os
adversários. Uma campanha arrasadora, com dez vitórias em dez jogos, 39 gols
marcados e goleadas para todos os lados. Neco (12 gols) ainda se sagrou o
artilheiro da competição.

Começava assim a história do Sport Club
Corinthians Paulista, um clube que ao longo dos seus (quase) cem anos passou
pela várzea, lutou pelo profissionalismo, passou um jejum de 23 anos sem um
título de expressão e foi rebaixado a série B do brasileirão. Mas invadiu o
maracanã, conquistou o Brasil e dominou o mundo.