Rating: 2.8/5 (279 votos)

ONLINE
1



CLIKE AQUI PARA ACESSAR O CHAT

 

DSD

 

 

 dsd

          

 



 

 



Santos

Santos

História do Santos

 

 

FUNDAÇÃO
 
Rua onde foi fundado o Santos FCFundado em
14 de abril de 1912 por iniciativa de três desportistas da cidade: Raymundo
Marques, Argemiro de Souza Júnior e Mário Ferraz de Campos que convocaram uma
Assembléia para a fundação de um time de futebol na Rua do Rosário (foto ao
lado), atual Avenida João Pessoa, na sede do Clube Concórdia. Durante a reunião
foram colocados três nomes: Brasil Atlético, Euterpe e Concórdia. Mas Edmundo
Jorge Araújo, sugeriu batizar o clube com o nome da cidade, ou seja, Santos
Foot-Ball Clube, que foi aprovado por unanimidade.

 

As cores escolhidas para o uniforme foram o azul e branco em
listras verticais e, entre elas, frisos dourados (ao lado) - as cores do
Concórdia. Só um ano depois o Santos se tornaria Alvinegro.

A primeira
diretoria foi formada por Sizino Patusca (presidente), George Cox
(vice-presidente), José G. Martins (1° secretário), Raul Dantas (2° secretário),
Leonel Silva (1° tesoureiro) e Dario Frota (2° tesoureiro). Os diretores eram:
Augusto Bulle, João Carlos de Mello, Henrique Cross, Raymundo Marques, Cícero F.
da Silva e Jomas de C. Pacheco.







 

O primeiro uniforme as cores do clube
Camisa de 1912As cores escolhidas para
a nova agremiação foram o branco, azul e o dourado na primeira camisa do clube
(foto ao lado), utilizada no ano de fundação. Mas devido a grande dificuldade de
se confeccionar os uniformes, quase um ano depois, o Santos, na terceira reunião
de diretoria, o sócio Paulo Pelúcio sugeriu que o clube passasse a utilizar como
cores oficiais o branco e o preto. Em defesa de sua idéia, disse que "o branco
representa a paz, e o preto, a nobreza". E conseguiu aprovação geral dos
presentes. Na oportunidade, o presidente do Santos, Raymundo Marques, apresentou
os modelos da bandeira do clube, que passaria a ser "branca, diagonalmente
atravessada por um faixa preta com as iniciais do Club em letras
brancas".
Os primeiros jogos

Duas versões são dadas por
historiadores do clube. A primeira, segundo o Conselheiro Guilherme Gomez
Guarche, aponta que o primeiro jogo teria ocorrido em 23 de junho de 1912 contra o combinado
local do Thereza Team, contestada por Francisco Mendes Fernandes (historiador
oficial do peixe), dizendo que esta partida foi um jogo treino. A outra,
apontada por Francisco como a verdadeira, teria ocorrido apenas em 15 de
setembro daquele ano contra a equipe do Santos Athletic
Club.


Na partida contra o Thereza Team, o Alvinegro
saiu-se vencedor pelo placar de 2 a 1, gols de Anacleto Ferramenta e Geraule Ribeiro. O Santos formou
com Fauvel, Simon e Ari, Bandeira, Ambrósio e Oscar, Bulle, Geraule, Esteves,
Fontes e Anacleto.


No jogo considerado oficial, em 15 de
setembro, o adversário foi o Santos Athletic Club, mais conhecido como Clube dos
Ingleses, hoje uma das agremiações mais tradicionais da Cidade, mas que não
mantém uma equipe de futebol na atualidade. O Santos Futebol Clube venceu por 3
a 0. O primeiro gol oficial da história do clube foi marcado por Arnaldo
Silveira.

Primeiro título

Em 1913, foi disputado pela primeira vez,
o Campeonato Santista de Futebol, contando com a participação do Santos,
América, Escolástica Rosa e Atlético. O Alvinegro foi o grande campeão, com seis
vitórias em seis jogos, 35 gols pró e apenas sete contra. Este foi o primeiro
título da história do clube, feito repetido em 1915, mas neste caso, jogou com o
nome de União FC (veja escudo na lateral).

Estréia no Campeonato
Paulista


No início de 1913, o Santos recebia um convite da Liga
Paulista de Futebol para disputar o campeonato estadual daquele ano. Esta foi a
primeira competição oficial disputada pelo clube. Sua estréia aconteceu no dia
1° de junho, diante do Germânia. O resultado, porém, não foi nada animador:
derrota por 8 a 1. O Santos jogou com Durval Damasceno, Sebastião Arantes e
Sydnei Simonsen; Geraule Ribeiro, Ambrósio Silva e José Pereira da Silva; Adolfo
Millon, Nilo Arruda, Anacleto Ferramenta, Harold Cross e Arnaldo
Silveira.

Trinta e dois anos depois, em 1935, a equipe viria a conquistar
seu primeiro título estadual. Outro título estadual só viria 20 anos depois, com
a conquista de 1955, dando início a chamada era Pelé, que chegaria ao clube,
trazido pelas mãos de Waldemar de Brito em 1956. O Santos de Pelé fez seu nome
em todo mundo, encantando torcedores com o futebol mágico de seus craques.
Formou um ataque memorável: Dorval, Mengávio, Coutinho, Pelé e Pepe. Nesse
período, o Santos foi Bicampeão da Copa Intercontinental, Bicampeão da Taça
Libertadores da América, pentacampeão da extinta Taça Brasil, entre outras
glórias.

Os 10 maiores artilheiros

Pelé (jogou de
1956 a 1974) fez 1091 gols; Pepe (1954-1969) 405 gols; Coutinho
(1958-1970) 370 gols; Toninho Guerreiro (1963-1969) 283 gols; Feitiço
(1927-1936) 216 gols; Dorval (1956-1967) 198 gols; Edu (1966-1976) 183 gols;
Araken Patusca (1923-1929) 177 gols; Pagão (1955-1963) 159 gols; e Tite
(1951-1963) 151 gols marcados.